fbpx

Open BIM Analytical Model: o papel desta ferramenta em simulações térmicas e acústicas

Share this:

Com o lançamento da versão 2020.e do Cype Software a CYPE apresentou à sua comunidade de usuários uma nova aplicação que potencializa a interoperabilidade entre softwares de diferentes desenvolvedores, mais especificamente naqueles casos onde os modelos BIM são desenvolvidos para a realização de simulações energéticas e verificações acústicas.

Até então, considerando o estado atual do standard IFC, e dentro do campo de estudos termoacústicos, nem todos os parâmetros necessários para uma análise completa eram transmitidos de um software para outro nas operações de interoperabilidade. Em algumas situações, acabava sendo necessário que certos “ajustes manuais” fossem realizados no programa que importava a geometria da arquitetura para que um modelo analítico fosse gerado com precisão.

Com a nova versão surge o Open BIM Analytical Model, que é capaz de interpretar modelos BIM em IFC provenientes de diferentes softwares de modelagem e, uma vez que alguns parâmetros simples (caracterização básica de elementos construtivos e definição de ambientes) tenham sido incluídos neste modelo arquitetônico em IFC, será capaz de gerar um modelo analítico refinado e ajustado às necessidades de diferentes simulações.

Múltiplos modelos analíticos para um mesmo modelo BIM

Um mesmo modelo arquitetônico poderia requerer diferentes disposições e/ou agrupações de ambientes para cumprir diferentes critérios normativos de diferentes disciplinas. Um exemplo seria a situação em que um modelo analítico criado para uma simulação acústica exige uma agrupação de recintos diferente daquela que sería adotada para uma determinada simulação energética.

Multiplas agrupações de recintos para um mesmo modelo arquitetônico, em função de suas necessidades de comprovação normativa.

Até então, a solução que se aplicava era avançar com o trabalho sobre o modelo arquitetônico até um certo nível de desenvolvimento do projeto; em seguida o modelo era duplicado; os recintos eram agrupados de acordo com as diferentes necessidades nos modelos duplicados, para que num passo seguinte, as diferentes simulações fossem realizadas. Com o surgimento do Open BIM Analytical Model este problema deixa de existir: a partir de agora uma simples identificação do ambiente no software de modelagem gera dados suficientes para que múltiplas agrupações de recintos (para diferentes simulações) possam ser criadas.

Identificação de arestas

Até então, simulações que dependiam de uma análise de arestas refinada – simulações de pontes térmicas lineares ou análises de transmissão sonora, por exemplo – poderiam ser prejudicadas caso estas arestas não pudessem ser reconhecidas ou caracterizadas à partir dos modelos arquitetônicos. Uma das principais contribuições do Open BIM Analytical Model é justamente a geração e gestão destas arestas, de modo que este tipo de análise também poderá ser incluídas nas simulações.

No hay texto alternativo para esta imagen

Incluir novos elementos ou ajustar elementos importados

Além da leitura e interpretação da informação à partir do modelo IFC, o Open BIM Analytical Model conta com ferramentas criação e edição de elementos. Esta característica poderia ser bastante útil se eventualmente a modelagem da arquitetura carecesse de algum detalhe essencial para que um modelo analítico de qualidade fosse criado. Do mesmo modo, se a caracterização de algum elemento ocorrer de maneira incorreta durante a modelagem, o programa permitiria que este elemento fosse refinado e atualizado antes do início das simulações em outras aplicações.

Disponibilidade através do BIMserver.center e conexão com os demais programas

O programa foi incluído na lista de downloads gratuitos do BIMserver.centere recomenda-se que seja utilizado como um passo intermediário entre a modelagem arquitetônica (Revit, Allplan, ARCHICAD) e os diferentes programas de simulação (AcouBAT by CYPE, CYPETHERM, etc). Como recomendação de boas práticas para o caso específico de interoperabilidade com o Autodesk Revit, recomenda-se a leitura do “Manual de Interoperabilidade CYPE-Revit“, publicado recentemente através do blog do BIMserver.center.

mm
Share this:
mm

Afonso Solak

Afonso Solak é Mestre e Doutorando em Engenharia Civil, entusiasta do mundo BIM e no tempo livre se dedica a explorar destinos "fora da rota tradicional" com uma mochila nas costas e uma câmera na mão.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *