fbpx

Use Case: Projetos de infra-estruturas de telecomunicações (ITED-ITUR)

Use Case: Projetos de infra-estruturas de telecomunicações (ITED-ITUR)

A fim de tirar partido da metodologia de trabalho Open BIM, define-se um fluxo de trabalho para os projetistas de infra-estruturas de telecomunicações em edifícios (ITED) e em loteamentos, urbanizações e conjuntos de edifícios (ITUR). O objetivo deste fluxo de trabalho é estabelecer as fases para aproveitar ao máximo o trabalho previamente realizado, a fim de desenvolver os projetos de forma eficiente.

  • Perfil: Engenheiro de Telecomunicações.
  • Tipo de Projeto: Residencial, Terciário, Escritório, Indústria e Infra-estruturas urbanas.
  • Requisitos do projeto: Memória descritiva, fichas de identificação, peças desenhadas, declaração de responsabilidade, tabelas de dimensionamento, cálculos das redes de telecomunicações, quadro de materiais e orçamento.

Fluxo de trabalho Open BIM para Infra-estruturas de Telecomunicações (ITED-ITUR)

Criação do projeto

Esta fase é onde se definem as características geométricas do edifício sobre o qual será desenvolvido o projeto de telecomunicações. Corresponde à parte de modelação arquitetónica e é normalmente executado pelo arquiteto ou engenheiro, se se dispuser previamente do projeto de arquitetura.

Criação de um projeto no BIMserver.center

Fase 1. Início do projeto

Para iniciar o desenvolvimento, é necessário criar um novo projeto no BIMserver.center ou vincular a obra a um projeto existente.
Este projeto irá acolher todos os ficheiros com a informação das diferentes especialidades.

Modelo Arquitetónico desenvolvido em IFC Builder

Fase 2. Modelo arquitetónico

Uma vez designado o projeto BIMserver.center, é essencial fornecer-lhe a informação geométrica do edifício a ser desenvolvido. Este modelo arquitetónico será a base para o desenvolvimento da infra-estrutura de telecomunicações. Existem diferentes formas de criar um modelo arquitetónico no BIMserver.center, pode consultá-las aqui.

Desenvolvimento do projeto de telecomunicações

Uma vez definidas as características do edifício sobre o qual se deve projetar a infra-estrutura de telecomunicações, veja-se como é estruturado o fluxo de trabalho.

O fluxo de trabalho é sempre opcional. É importante notar que cada programa funciona independentemente, pelo que o desenvolvimento de cada uma das fases não está sujeito ao desenvolvimento de uma fase anterior. No entanto, recomenda-se seguir o fluxo de trabalho aqui proposto porque, desta forma, aproveita o desenvolvimento realizado nas fases anteriores para, não só, minimizar o tempo de conclusão do projeto, mas, também para assegurar a integridade dos dados introduzidos em cada fase.

Cada um dos programas envolvidos pode exportar para o projeto BIM do BIMserver.center os desenvolvimentos realizados, para que possam ser utilizados nos outros programas subsequentes.

Estas fases são da responsabilidade do projetista da infra-estrutura de telecomunicações.

Fase 3. Modelação BIM da infra-estrutura de telecomunicações

CYPETEL Systems

O programa permite ter os elementos da infra-estrutura de telecomunicações (canalizações, tomadas, compartimentos e sistema de captação) no edifício.

Ao terminar, exporta os dados da instalação concebida para um ficheiro, associado ao IFC, gerado para a sua interpretação no programa CYPETEL Schematics.

Fase 4. Dimensionamento e cálculo dos esquemas das redes de telecomunicações

CYPETEL Schematics

A partir da aplicação, importam-se os dados da infra-estrutura (tipologias dos elementos, quantidades e comprimentos) criados na fase anterior para apoiar a conceção do esquema da infra-estrutura.

Para além do esquema acima mencionado, o programa permite a conceção de esquemas para redes de cabos coaxiais, redes de fibra ótica, redes HFC, redes de cabos de pares de cobre, redes de videoporteiro e redes de videovigilância. CYPETEL Schematics assegura, através de um sistema de verificações, que os esquemas cumprem as normas. Além disso, permite associar os elementos das redes de cablagem aos elementos das infra-estruturas.

Exporta os dados da instalação concebida para um ficheiro, associado ao IFC, gerado para a sua interpretação pelo programa CYPETEL Project ITED-ITUR.

Fase 5. Documentos do projeto de infra-estrutura de telecomunicações (ITED-ITUR)

CYPETEL Project ITED-ITUR

Este programa é específico para Portugal, para ITED e ITUR. Começa-se por importar os dados dos esquemas da fase anterior. Com esta informação são preenchidos, de forma assistida, os dados necessários para gerar as listagens para a apresentação do projeto (memória descritiva, fichas de identificação, declaração de responsabilidade, tabelas de dimensionamento, cálculos de redes de telecomunicações, quadro de materiais e orçamento).

Finalmente, permite exportar os documentos do projeto em formato PDF, mencionados no parágrafo anterior, para o projeto previamente vinculado e alojado no BIMserver.center. Estes documentos serão associados ao IFC gerado.

Desenho de redes sem fios

Fases complementares

Com o projeto de telecomunicações concluído, é possível passar a outras fases do projeto de construção. Se a conceção de redes sem fios for necessária, pode ser utilizado o software CYPETEL Wireless. Este software permite situar os pontos de acesso sem fios do edifício no projeto e assim realizar estudos de cobertura de redes sem fios.

Fase seguinte (Open BIM Systems)

Com o projeto de telecomunicações concluído, é tempo de incluir no projeto BIM os elementos do fabricante que são necessários na instalação. Utilizando Open BIM System, os produtos do fabricante podem ser incluídos no projeto BIM com base nos requisitos estabelecidos no desenvolvimento do projeto. O software do fabricante obtém os dados espaciais correspondentes à localização e os requisitos técnicos dos elementos que a sua gama de produtos pode cobrir. Além disso, os cálculos e verificações relevantes serão efetuados para escolher o produto mais adequado.

Descubra outros Use Cases
Use Cases são esquemas que reúnem uma série de passos e instruções; utilizando diferentes recursos e aplicações; através de diferentes níveis de interação e envolvendo diferentes atores, para alcançar um objetivo específico dentro do ciclo de um projeto Open BIM.

Óscar Alcón Peña
Partilhar

Mais artigos