Aumento de preços no setor da construção causado pela COVID-19

Aumento de preços no setor da construção causado pela COVID-19

De acordo com os indicadores económicos estudados, os custos de construção aumentaram na maioria dos países durante a primeira metade de 2021.

Numa situação de mercado em alta, a determinação dos preços envolve uma certa complexidade devido à intervenção de múltiplos fatores difíceis de quantificar, o que torna necessário estudar as causas que afetam a variação dos preços de mercado.

Entre a diversidade de fatores envolvidos na determinação dos preços de mercado, vale a pena destacar os de maior impacto:

  1. A recuperação da confiança dos investidores e o combate à incerteza.
  2. O aumento dos preços nos mercados de produtos:
    • Índices futuros de ações de matérias primas: aço, cobre, alumínio e madeira
    • Direitos de emissão de CO2
  3. O elevado endividamento dos Estados e o aumento da oferta monetária em circulação, que põe em perigo a estabilidade dos preços.
  4. O efeito de ricochete da economia provocado pela inatividade imposta pela pandemia, que gera:
    • Ansiedade sobre o consumo e maior dinamismo no setor produtivo
    • Escassa oferta de alguns materiais com produção limitada face a uma procura crescente, como o caso da madeira e do aço
  5. O aumento geral e contínuo do preço da energia: eletricidade e combustíveis.
  6. Escassez de mão-de-obra qualificada no sector da construção.

1. Recuperação da confiança dos mercados

O Índice de Confiança do Investidor é um indicador desenvolvido pela agência alemã Sentix que mede a confiança dos investidores em relação à evolução económica na Zona Euro.
Em junho deste ano (2021), o referido indicador atingiu um valor de 28,1 pontos, muito superior ao registado em dezembro de 2019, que foi de 0,7 pontos, o que é uma indicação da recuperação da confiança do mercado, como se reflete no gráfico seguinte:

Por outro lado, a agência alemã Sentix adverte que um otimismo excessivo sobre a reabertura da indústria hoteleira e a recuperação do comércio, especialmente do sector do turismo, pode contribuir para um aumento da inflação a curto e médio prazo.

2. Aumento do preço das matérias primas e dos direitos de emissão

Índices futuros de ações de matérias primas: aço, cobre, alumínio e madeira

É um facto inquestionável que os preços das matérias-primas ou mercadorias estão a aumentar, que são negociados através das diferentes plataformas de análise e investimento em função da oferta e a procura global.

Os custos no sector da construção são particularmente afetados pelos preços do aço, cobre, alumínio e madeira, estão sujeitos aos índices futuros de ações, como ilustrado no gráfico abaixo:

Direitos de emissão de CO2

Convém também referir que o comércio de direitos de emissão é um instrumento de mercado que fornece incentivos ou penaliza economicamente as emissões de CO2 e outros gases com efeito de estufa, na sua essência, é uma fórmula do comércio para cumprir os protocolos ambientais de Quioto de 1997.

Como se pode ver no gráfico seguinte, o valor de mercado dos direitos de emissão aumentou desde o início de dezembro de 2020 até junho de 2021, em 82%, no entanto, no período correspondente aos momentos de plena pandemia há um claro declínio na cotação, atingindo o seu valor mínimo em abril de 2020.

3. Aumento do dinheiro em circulação

Como consequência do endividamento dos Estados para cobrir o impacto negativo que a COVID 19 tem causado na economia mundial, os principais bancos centrais do mundo, especialmente a Reserva Federal ou Banco Central dos Estados Unidos (FED) e o Banco Central Europeu (BCE), aumentaram significativamente a massa monetária em circulação, o que implica mais dinheiro em circulação podendo gerar um aumento da inflação.

Portanto, estamos perante um excesso de massa monetária em circulação a nível global, o que vai levar a um aumento generalizado dos preços.

4. Efeito de ricochete da economia

Após um período de contração económica, o efeito de ricochete é um fator inevitável. De acordo com o gabinete de estatística europeu Eurostat, na zona Euro desde o último trimestre de 2020, a maioria das nações aumentou consideravelmente o seu PIB.

Este efeito de ricochete é um fator dinamizador da economia que implica direta ou indiretamente uma subida dos preços.

5. Aumento dos preços da energia: eletricidade e combustíveis

O aumento do preço da energia tem um impacto direto nos custos de construção em todo o seu ciclo de vida, desde a extração das matérias-primas, transporte para fabrico, processo de fabrico dos produtos, transporte e execução da obra e, claro, mais tarde, na utilização e funcionamento do edifício.

O gráfico seguinte ilustra o aumento dos preços da eletricidade e do petróleo bruto WTI (West Texas Intermediate) nos dois últimos anos.

6. Escassez de mão-de-obra qualificada no sector da construção

Este é um problema estrutural que se tem vindo a arrastar no sector da construção há mais de uma década, a falta de mão-de-obra qualificada, especialmente oficiais de primeira e encarregados, resultando num aumento dos custos reais da mão-de-obra.

Para além desta escassez de mão-de-obra qualificada, existem outros fatores derivados da paralisação da atividade que levou a um aumento de preços que afeta singularmente o sector da construção, entre os quais se devem destacar os seguintes:
O boom das renovações e extensões das habitações existentes para adaptá-las às novas necessidades descobertas durante o período pandémico.

O aumento da poupança e da capacidade de financiamento, como resultado do consumo inibido pelas restrições impostas pela COVID 19.

7. Conclusão: aumento dos preços e custos de construção

A partir do estudo dos indicadores económicos acima referidos, pode-se concluir que:

  1. A recuperação da confiança dos investidores, juntamente com o efeito de ricochete da economia e o aumento da massa monetária em circulação, auguram um aumento da inflação, o que se traduz num aumento generalizado dos preços.
  2. O aumento do preço das matérias-primas, especialmente do aço e da madeira, juntamente com o aumento dos preços da eletricidade e dos combustíveis, implica num aumento inevitável dos custos de construção.

Neste contexto, o Gerador de Preços Cype é atualizado de forma contínua, com base nos preços de produtos e/ou materiais fornecidos pelos fabricantes e/ou fornecedores. No entanto, quando há um aumento significativo dos preços causado pela inflação, não é viável ajustar imediatamente os preços ao mercado, mesmo pelos próprios fabricantes que têm de suportar o aumento contínuo dos custos das matérias-primas, mão-de-obra e/ou energia.

Numa conjuntura de inflação, o Gerador de Preços permite ajustar os preços ao mercado da construção através de parâmetros de ajuste que dependem do volume da obra (superfície construída) e das condições conjunturais do mercado, que o utilizador pode selecionar no ecrã inicial "Preços Compostos" de acordo com a situação do mercado:

  • Em alta;
  • Crescimento moderado;
  • Crescimento sustentado;
  • Recessão moderada;
  • Recessão acentuada.

No caso de uma situação de inflação, o utilizador deve selecionar as opções Crescimento moderado ou Em alta, dependendo do nível de inflação.

FONTES CONSULTADAS DE ÂMBITO INTERNACIONAL


ESTATÍSTICA DE MERCADOS FINANCEIROS

Plataforma dos mercados financeiros que fornece dados em tempo real de 250 mercados de todo o mundo através das suas 44 edições internacionais.

Acedido. [16/06/2021]

https://es.investing.com/commodities/
https://es.investing.com/economic-calendar/sentix-investor-confidence-268


INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA (INE)


É o coordenador da estatística oficial realizada em Espanha. A sua principal função é elaborar estatísticas públicas, ou seja, estudos oficiais sobre a situação e evolução da população, economia e sociedade em Espanha.

Acedido. [16/06/2021]

https://www.ine.es/dyngs/INEbase/es/operacion.htm?c=Estadistica_C&cid=1254736154972&menu=resultados&idp=1254735576757
https://www.ine.es/jaxiT3/Tabla.htm?t=23714


BANCO DE ESPANHA

É o banco central nacional e, no âmbito do Mecanismo Único
de Supervisión (SSM), o supervisor do sistema bancário espanhol junto do Banco Central Europeu.

Acedido. [16/06/2021]

https://www.bde.es/bde/es/areas/estadis/


ESTATÍSTICA SOBRE ACORDOS COLETIVOS DE TRABALHO


Fornece informação estatística sobre os aspetos mais relevantes dos acordos coletivos de trabalho.

Acedido. [16/06/2021]

http://www.mites.gob.es/estadisticas/cct/welcome.htm

mm
Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mais artigos

O uso da tecnologia BIMserver.center em projetos de inovação

A tecnologia do BIMserver.center está sendo aplicada em iniciativas internacionais relacionadas com a educação, eficiência e reabilitação energética de edifícios e bairros e inteligência artificial, apoiando a digitalizazação do setor da construção