fbpx

O que é a área de operação em instalação de sprinklers?

Share this:

Segundo a UNE EN 12845:2016, a área de operação é a área máxima, para efeitos de dimensionamento, sobre a qual os sprinklers devem atuar em caso de incêndio.

A área de operação mais desfavorável está localizada na área hidraulicamente mais remota da instalação de sprinklers e, em caso de incêndio, serão ativados os sprinklers dentro desta área.

As instalações de sprinklers onde um foco de incêndio faz com que todos os sprinklers disparem de uma só vez é algo que só acontece em filmes.

O que é a área de operação?

Dependendo dos regulamentos utilizados e do risco de incêndio definido para a conceção da instalação de sprinklers, a área de funcionamento mais desfavorável deve ter uma superfície máxima que inclua os sprinklers que serão ativados em caso de incêndio.

Para que se utiliza?

A área de operação mais desfavorável é utilizada para dimensionar o grupo de pressão necessário para abastecer toda a rede.

Assume-se que os sprinklers na área mais desfavorável têm a pressão mais exigente de toda a rede e que se o grupo de pressão for capaz de fornecer a pressão a estes sprinklers, para cumprir os requisitos de pressão mínima do regulamento, então as restantes áreas de operação também os cumprirão e o grupo de pressão considerar-se-á dimensionado.

Existe também o conceito da área de operação mais favorável. Esta área é utilizada para o dimensionamento do depósito, pois o incêndio pode ocorrer na zona “mais próxima” do grupo de pressão. O caudal total obtido devido ao fator K e à pressão nos sprinklers desta área de operação é o maior caudal em todo o sistema.

Como se determina?

Encontrar a área de operação mais desfavorável não é uma tarefa simples e as normas UNE EN 12845 e NFPA 13 oferecem diferentes formas de o fazer.

A norma UNE 12845 indica que a área de operação deve ser retangular e simétrica relativamente à configuração dos sprinklers e mostra a localização típica destas áreas nos sistemas de sprinklers.

Se houver dúvidas sobre a sua localização, teremos de fazer cálculos para cada uma das áreas possíveis e manter aquela que tem a maior necessidade de pressão/caudal.

Por outro lado, a NFPA 13 também mostra a localização destas áreas em configurações típicas de sprinklers, bem como um método encontrá-las.

O método de cálculo apresentado na NFPA 13 ajuda os projetistas a conhecer o número de sprinklers e a forma da área de operação.

Conhecendo a superfície da área de operação, seguindo a metodologia Density/Area Method da NFPA 13, e a superfície da área protegida pelos sprinklers do sistema, podemos calcular a quantidade total de sprinklers a ser projetada e o número de sprinklers que deve existir por ramal.

Conclusão

Encontrar a área de operação pode exigir várias iterações inicialmente até ser encontrada a mais desfavorável. Este é um processo que requer prática e à medida que mais instalações de sprinklers forem concebidas, tornar-se-á mais fácil o seu dimensionamento.

mm
Share this:
mm

Alejandro Jorquera

Graduado em Engenharia Mecânica e especialista em projetos de Proteção Contra Incêndios. Amante do futsal e da NBA, prefere desfrutar do seu tempo livre entre seus entes queridos.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *