3 maneiras de modelar peles de vidro no CYPE Architecture

3 maneiras de modelar peles de vidro no CYPE Architecture

Desde o surgimento do CYPE Architecture, o programa recebeu muitas melhorias e novas ferramentas em todas as atualizações que a CYPE lançou. As ferramentas de modelagem arquitetônica estão cada vez mais completas e já é possível criar uma infinidade tipos de projetos com o programa. Uma das ferramentas que foi atualizada recentemente é a opção para modelar peles de vidro. Neste artigo citamos três maneiras para modelar peles de vidro no CYPE Architecture.

Modelagem por segmento e altura

A introdução por "Por segmento e altura" é o caso mais simples e que possivelmente seja aplicado à maioria dos projetos com geometria "convencional". Através desta opção os dados de entrada se limitam à uma linha traçada entre dois pontos, que coincide com a base da pele de vidro, e a altura do conjunto.

DICA: se você desmarcar a opção "Altura", poderá introduzir a altura livremente usando o mouse. Combinando esta ação com outras ferramentas como os "snaps" ou a opção que "Permite cotar ao introduzir um elemento" você conseguirá mais precisão na modelagem.

Introdução de uma pele de vidro em três cliques.

Modelagem por pontos

Através da introdução "Por pontos" surgem mais possibilidades de design, já que esta opção permite que o projetista defina uma pele de vidro com um contorno formado por mais do que quatro arestas e quatro vértices. Neste caso a "Altura" deixa de ser um dado de entrada e o projetista poderá escolher livremente os pontos relacionados com os vértices da geometria da pele de vidro.

DICA: esta opção é bastante útil quando a geometria da abertura não é retangular. Ative os "snaps" para buscar pontos de referência no seu modelo que lhe ajudem a introduzir a pele de vidro com mais precisão.

Modelagem por superfície

A introdução "Por superfície" é a opção mais flexível que há. Neste caso o projetista utilizará as superfícies criadas através das ferramentas de esboço para criar a geometria da pele de vidro. Esta dualidade "esboço-arquitetura" abre uma infinidade de possibilidades de modelagem 3D. Deixe a criatividade rolar solta!

DICA: a introdução de peles de vidro em superfícies inclinadas é muito mais fácil através desta opção.

A introdução por superfície é melhor forma de modelar peles de vidro em geometrias complexas

Configuração dos elementos e tipologias

Nas três opções citadas anteriormente as propriedades das peles de vidro poderão ser alteradas em qualquer momento, independentemente da geometria do plano onde a pele de vidro se encontra. Estas modificações podem ser realizadas manualmente, para cada exemplar, ou através da edição de uma tipologia, se o exemplar estiver associado a uma delas. Assista a este vídeo e conheça mais sobre os diferentes parâmetros de configuração das peles de vidro.

A utilização das tipologias não é obrigatória, no entanto pode facilitar muito o trabalho de quem estiver testando várias opções de projeto, já que uma propriedade que se altere numa determinada tipologia repercutirá em todos os exemplares que estiverem associados a esta tipologia. Este recurso pode ser especialmente interessante para definir as cores, espaçamentos e tamanhos dos elementos da pele de vidro.

Ao modificar uma propriedade de uma tipologia, todos os exemplares associados à ela serão modificados

mm
Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mais artigos

O uso da tecnologia BIMserver.center em projetos de inovação

A tecnologia do BIMserver.center está sendo aplicada em iniciativas internacionais relacionadas com a educação, eficiência e reabilitação energética de edifícios e bairros e inteligência artificial, apoiando a digitalizazação do setor da construção